Mais de 680 estudantes do Programa Universidade para Todos são aprovados em cursos da UNEB

upt9

O Programa Universidade para Todos (UPT), da Secretaria da Educação do Estado, contabiliza a convocação de 688 estudantes na primeira lista de aprovados da Universidade Estadual da Bahia (UNEB). Todos são egressos da escola pública e foram beneficiados, ao longo de 2017, com o cursinho pré-vestibular ministrado em parceria com as quatro universidades estaduais (UNEB, UEFS, UESB, UESC). De acordo com a UNEB, as aulas do primeiro semestre serão iniciadas no dia 26 de fevereiro.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que o UPT é uma política pública do Estado direcionada à juventude, que contribui para o acesso à Educação Superior de egresso do Ensino Médio da rede pública estadual. “Este programa vem oportunizando aos jovens egressos da escola pública o acesso ao Ensino Superior. Este número de convocados mostra a eficácia desta iniciativa que beneficia jovens e adultos, inclusive indígenas e quilombolas, de várias regiões da Bahia”, afirmou.

A coordenadora do UPT, Tânia Fróis, disse que este número de convocação tende a aumentar. “Ainda estamos esperando novas listas para confirmar novas convocações referentes à segunda lista da UNEB e das outras instituições do Ensino Superior”, afirmou.

Sobre o UPT - O projeto Universidade para Todos é presencial, com carga horária de 20 horas semanais e aulas das disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia, tendo como objetivo consolidar e aprofundar conhecimentos adquiridos pelos alunos, preparando-os para os processos seletivos de ingresso ao Ensino Superior. Em 2017, foram disponibilizadas 16.400 vagas em cerca de 229 localidades do Estado da Bahia.

O UPT também promove projetos complementares como seminários, aulões, oficinas, simulados e orientação vocacional. Oferece, ainda, fardamento e isenção da taxa de inscrição em processo seletivo das universidades estaduais aos alunos que apresentarem frequência igual ou superior a 75% das aulas ministradas.

Fonte: Portal da Educação

Começam hoje as aulas na rede estadual de ensino

O ano letivo na rede estadual de ensino começa, nesta segunda-feira (19), para mais de 807 mil estudantes matriculados em 1.251 unidades escolares presentes nos 417 municípios da Bahia. Para marcar o início das aulas, a Secretaria da Educação do Estado realiza, na quarta-feira (21/02), o Programa de Abertura do Ano Letivo – Aula Inaugural, a partir das 8h30, no auditório do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, no bairro da Caixa D´ Água, em Salvador. O programa será transmitido, ao vivo, pela TVE Bahia (Canal 10.1).

A programação envolverá apresentações de experiências estudantis, em suas diversas linguagens, entrevistas e exibições de vídeos artísticos desenvolvidos pelos alunos das escolas estaduais. Entre as atrações estarão as apresentações da experiência do Projeto Smartcam – “Dispositivo de segurança para ultrapassagem”, premiado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), e do Grupo Black Dance, do Colégio Estadual Professora Elisabeth Chaves Veloso. Também será feita uma entrevista com a estudante Fabíola Rocha Pereira, premiada melhor atriz no III Festival de Cinema Escolar de Alvorada (RS). Neste ano, o Programa de Abertura do Ano Letivo homenageará os criadores do trio elétrico Dodô & Osmar, com a participação especial dos irmãos Macedo.

Segundo o secretário Walter Pinheiro, o Programa de Abertura do Ano Letivo busca valorizar o protagonismo estudantil. “A realização do evento será toda conduzida todo por estudantes e professores, para que possamos mostrar todo o dinamismo das atividades desenvolvidas nas escolas estaduais, seja no campo das artes, da ciência, da tecnologia, do empreendedorismo, do esporte e do meio ambiente”, destacou, ao acrescentar que, durante a Aula Inaugural, serão apresentadas algumas novidades no que se refere à Inovação e à Tecnologia para o fortalecimento do eixo pedagógico nas escolas.

Fonte: Portal da Educação

Candidatos recebem cartões de identificação para o concurso público da Educação

Os cartões de identificação dos candidatos inscritos no concurso público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual de ensino já estão disponíveis. O documento com os locais onde serão realizadas as provas, no dia 25 de fevereiro, foi encaminhado para o e-mail cadastrado no formulário de inscrição e, também, pode ser visualizado no portal da Fundação Carlos Chagas http://www.concursosfcc.com.br.  No documento, será possível visualizar o número da inscrição, endereço onde a prova será aplicada, o horário, a data e o número da sala. O concurso, promovido pelas secretarias estaduais da Educação e da Administração (SAEB), oferece

3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino.

Ao todo foram inscritos 103,5 mil candidatos. Os portões serão abertos às 8h30 e fechados às 9h (horário local). As provas terão duração de 4h30 para candidatos ao cargo professor e de 3h30 para coordenador pedagógico. O candidato deverá comparecer ao local munido de caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul.

As provas serão aplicadas nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista, conforme opção indicada pelo candidato no ato da inscrição.

Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver devidamente portando documento de identidade original, que legalmente o identifique, como: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por órgãos públicos ou conselhos de classe que, por força de Lei Federal, valham como documento de identidade. É importante levar, também, o cartão de identificação no dia das provas, pois ele contém dados necessários para melhor orientação do candidato.

Provas - O concurso contará com três etapas: provas objetiva, discursiva e de títulos (com previsão para abril de 2018). As vagas para professor são nas áreas de Arte, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia, sendo exigida formação específica e diploma concedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Para coordenador pedagógico é exigida formação em Pedagogia, também com reconhecimento do MEC. Em todos os casos, a carga horária semanal é de 40 horas.

Fonte: Portal da Educação

Escolas estaduais podem contribuir com propostas da Educação Ambiental para a Reforma do Ensino Médio

conquista2

A Secretaria da Educação do Estado está estimulando os gestores e professores das escolas estaduais a contribuir com a formulação de orientações voltadas ao processo de inserção da Educação Ambiental nas propostas curriculares do Ensino Médio. A ação faz parte da Reforma do Ensino Médio e para contribuir é preciso preencher um formulário, até o dia 23 de fevereiro, disponível no clicando aqui, sobre experiências exitosas desenvolvidas nas unidades escolares.

>> Clique aqui para acessar o formulário 

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado, Fábio Barbosa, ressaltou a importância da participação dos diretores e coordenadores pedagógicos no preenchimento do formulário. “A apresentação dos trabalhos desenvolvidos nas escolas da rede estadual da Bahia é fundamental para contribuir para que a Educação Ambiental tenha suas ações como parte da política educacional do Governo Federal, ampliando sua inserção nos currículos do Ensino Médio”, disse.

Avanços – Fábio também destacou as ações realizadas pela Secretaria da Educação do Estado para garantir a inserção da Educação Ambiental nas escolas. “A Bahia desenvolve muitas ações, entre elas, o Programa de Educação Ambiental do Sistema Educacional (ProEASE), que surgiu para fortalecer a Educação Ambiental na escola, estabelecendo princípios gerais, diretrizes pedagógicas, orientações curriculares e as linhas de ação institucionais. Foram promovidos cursos e oficinas presenciais para professores, produção de vídeos didáticos para educadores e educandos, além de mobilizações para a formação de comissões de meio ambiente e qualidade de vida nas escolas”, afirmou.

A Secretaria também homologou, em 2017, a Resolução nº 11, proposta pelo Conselho Estadual da Educação (CEE), inserindo a Educação Ambiental no currículo da Educação Básica e Superior por meio de uma abordagem integrada e interdisciplinar entre as áreas de conhecimento e articulação entre diferentes componentes curriculares e em atividades extraclasse. “O processo de construção da resolução foi feita de forma coletiva, para que o material viesse a ajudar as unidades das redes estadual, municipal e particular, na perspectiva que trabalhem a Educação Ambiental em todos os níveis e modalidades de ensino”, detalhou Fábio Barbosa.

Fonte: Portal da Educação

 

Concurso público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual será no dia 25 de fevereiro

mais-de-trinta-mil-educadores-participam-de-processo-seletivo-do-estado8

O Governo do Estado confirmou para o dia 25 de fevereiro, às 9h (horário local), a realização das provas do concurso público para 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos, da rede estadual de ensino, por meio de publicação, nesta quarta-feira (7/2), no Diário Oficial (DO).  A avaliação será realizada em duas etapas (objetiva e discursiva) e terá duração de 4h30, para professores, e de 3h30, para coordenador pedagógico. O candidato que não receber o cartão informativo até o terceiro dia que antecede a aplicação das provas ou que tiver dúvidas deve entrar em contato com Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX11) 3723-4388, de segunda a sexta-feira (úteis), das 10 às 16 horas ou acessar o Portal: www.concursosfcc.com.br.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destaca que o objetivo principal do concurso é fortalecer a Educação pública na Bahia. “Realizar este concurso foi um desafio assumido pelo governador Rui Costa, mesmo em um cenário econômico nacional ruim. Com isso, vamos fortalecer o eixo pedagógico com coordenadores pedagógicos em todas as escolas e ampliar o quadro de professores efetivos, promovendo, inclusive, esta renovação na rede, uma vez que estamos concedendo muitos pedidos de aposentadoria”, diz.

As provas serão aplicadas nas cidades de Salvador, Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista, conforme opção indicada pelo candidato na inscrição.

Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver devidamente portando documento de identidade original, que legalmente o identifique, como: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por órgãos públicos ou conselhos de classe que, por força de Lei Federal, valham como documento de identidade.

Etapas - O concurso contará com três etapas: provas objetiva, discursiva (ambas no dia 25 de fevereiro) e de títulos (com previsão para abril de 2018). As vagas para professor são nas áreas de Arte, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia, sendo exigida formação específica e diploma concedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Para coordenador pedagógico é exigida formação em Pedagogia, também com reconhecimento do MEC. Em todos os casos, a carga horária semanal é de 40 horas.

Um total de 103,5 mil candidatos se inscreveram no concurso público da rede estadual, realizado conjuntamente pelas Secretarias da Educação e da Administração (SAEB).  Este é o sexto concurso que a atual gestão do Governo do Estado realiza em quase três anos, já tendo provido vagas nos quadros da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, Oficiais da Polícia Militar, Embasa, Junta Comercial (Juceb) e da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).

Fonte: Portal do Servidor

 

Educadores planejam o ano letivo na rede estadual durante Jornada Pedagógica 2018

jp20182

Professores, gestores, coordenadores pedagógicos e técnicos da rede estadual de ensino estão mobilizados em toda a Bahia em torno da Jornada Pedagógica 2018. A primeira etapa do planejamento coletivo começou nesta segunda-feira (5) nas escolas estaduais em toda a Bahia e segue até esta quarta-feira (7), com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”. A atividade conta com mais de 30 mil educadores diretamente envolvidos e visa discutir ações e atividades para a melhoria da aprendizagem, avaliando o conteúdo e estratégias de articulação entre os projetos e o currículo.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, participou da jornada, nesta segunda-feira, em dois momentos, primeiramente no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro de Caixa D´Água, e, depois, no Colégio Estadual Almirante Barroso, no bairro de Paripe, em Salvador. Na oportunidade, Pinheiro conversou sobre o trabalho desenvolvido para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem dos estudantes e sobre a importância das unidades como base das mudanças pedagógicas da rede estadual.

“A ideia para melhorarmos a oferta da educação na rede estadual teve sempre como primeiro passo ouvir os educadores que estão no dia a dia na escola. O trabalho que está sendo realizado há um ano e meio é de irmos à unidade escolar para conhecer a realidade de cada localidade, sempre motivando os gestores e professores a apresentar o que acreditam ser essencial para o desenvolvimento da sua pedagogia. Por isso, criamos o projeto Transformaê, que teve essa finalidade. E iniciamos, em 2017, duas etapas da Jornada Pedagógica, uma no início do ano letivo e outro no meio do ano”, destacou Pinheiro.

>> Veja todas as fotos da Jornada Pedagógica 2018 no Flickr da Educação

Reestruturação - Nesta perspectiva, o secretário elencou mudanças realizadas a partir destes debates. “Foi ouvindo a demanda das escolas que alteramos a duração dos cursos técnicos de nível médio, de quatro para três anos e que percebemos a importância de atrair estudantes que já terminaram o Ensino Médio, por meio de cursos de curta duração. Também reestruturamos o ensino noturno e estamos valorizando a Educação Inclusiva com mudanças estruturais nas escolas”, contou.

Na ocasião, Pinheiro parabenizou o estudante da unidade CEEP em Saúde Anísio Teixeira, Livio Trindade, 18 anos, presente ao evento, pelo seu excelente desempenho com o 1º lugar do curso de Direito, na Universidade Federal da Bahia (UFBA). “Esse é o melhor resultado que podemos apresentar pelo bom trabalho desenvolvido pelo aluno e professores na escola. Uma gestão não pode possuir rótulos ou carimbos, tem que ser baseada na construção de uma ação pedagógica concreta que possa oportunizar a outros estudantes a habilidade de concorrer e ingressar nas principais universidades, como aconteceu com o Lívio”, disse.

Gratidão - Para o estudante Lívio Trindade, retornar à unidade escolar representou um gesto de agradecimento. “É bom estar de volta à escola e rever todos os professores que foram importantes para a minha formação. Sei que a conquista deste sonho teve muito da minha vontade, mas tenho certeza que sem a postura dos meus professores que apresentam um trabalho pedagógico muito bom não teria base para enfrentar essa grande concorrência,” afirmou.

A diretora do CEEP em Saúde Anísio Teixeira, Verônica Lisboa, disse que a Jornada Pedagógica tem um papel fundamental para o planejamento do ano letivo. “Com certeza é um momento de reflexão e avaliação do ano que se passou, para repensarmos melhorias para o vindouro ano letivo. Receber a visita do secretário também nos dá um grande suporte para começarmos bem,” ressaltou.

Ainda segundo a diretora do Almirante Barroso, Celsina Borba, “a proposta de abraçarmos as necessidades dos moradores da comunidade com cursos e novas ofertas é valorosa. O que sempre digo aos professores é que toda inovação requer desafios e temos que estar preparados para as mudanças”, avaliou.

Fonte: Portal da Educação

 

Começa nesta segunda-feira (5) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual

Começa nesta segunda-feira (5/2) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual, que tem o objetivo de reunir gestores e professores, em cada unidade, para articular o planejamento para o ano letivo 2018 que tem início no dia 19 de fevereiro.

Para a abertura, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, acompanha as atividades, a partir das 8h, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro de Caixa D´Água. A Jornada Pedagógica nesta unidade também contará com a participação do estudante Livio Pereira, que passou em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal Bahia (UFBA).

Com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”, a Jornada Pedagógica 2018 acontece de 5 a 7 de fevereiro, das 8h30 às 22h, em todas as escolas da rede estadual. De forma inovadora, desde 2017 a Secretaria da Educação realiza a iniciativa em duas etapas, uma no início e a outra no meio do ano letivo.

Serviço:

Abertura da Jornada Pedagógica com o secretário Walter Pinheiro
Quando: Segunda-feira (5/2)
Onde: CEEP em Saúde Anísio Teixeira – Ladeira do Paiva, Caixa D´Água

Horário: 8h

Dados do Censo Escolar comprovam eficiência das políticas públicas da Educação na Bahia

Os dados do Censo Escolar divulgados no final do mês de janeiro, pelo Ministério da Educação (MEC), comprovam a assertividade das políticas públicas promovidas pelo Governo da Bahia na área da Educação Básica. A ampliação das matrículas nas modalidades de Educação integral, profissional, especial, indígena e quilombola, além da redução das taxas de abandono e da distorção idade-série foram destaque.

Na Educação profissional, 75.214 estudantes se matricularam em 2017, o que representa um aumento de 343,9% em comparação a 2007. As matrículas da Educação Integral no ensino médio aumentaram 76,3%, subindo de 4.041 em 2016 para 7.123 no ano passado.

“Este resultado é fruto de programas e projetos que vêm sendo implementados na Bahia desde 2007, com foco na melhoria da Educação em todas suas modalidades, a partir da prioridade que passou a ser dada pelo Governo do Estado. Além disso, estamos com uma nova oferta, integrando a Educação Básica com a Profissional, ofertando cursos de curta duração em diversas áreas do conhecimento e otimizando os cursos da Educação Profissional que passam a ser de três anos de duração e não mais quatro anos, para que o estudante tenha acesso mais ágil ao mundo do trabalho”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Já a matrícula na educação escolar indígena registrou um aumento de 398,43% entre 2006 e 2017, quando 7.322 estudantes desta modalidade foram matriculados na rede estadual. Com relação à educação quilombola, houve um aumento na matrícula de 229,6% entre 2006 e 2017, quando 19.968 estudantes foram matriculados nesta modalidade. “Este crescimento traduz o esforço realizado pelo Estado desde a concepção de políticas de ação afirmativas à adoção de medidas específicas para grupos étnicos-raciais e povos indígenas”, complementa Pinheiro.

Na rede Estadual, a redução da taxa de distorção idade-série no Ensino Médio foi de 23,4 pontos percentuais, passando de 69,4% (2006) para 46,0% (2016). O Censo também apontou redução das taxas de abandono no ensino fundamental e médio ofertados pelo Estado, com diminuição de 67,1% na taxa de abandono do ensino fundamental, enquanto no ensino médio essa mesma taxa diminui 64,3%, no comparativo entre 2006 e 2016.

Com relação à Educação Especial, houve crescimento do atendimento dos estudantes em escolas regulares e classes comuns de 152%, no período 2006 a 2017, na rede Estadual, com 6.634 estudantes distribuídos e incluídos em 1.053 unidades de ensino no ano passado.

Graças ao Programa Todos Pela Educação (TOPA), a alfabetização da população de 15 anos e mais passou de 81,4% (2006) para 86,5% (2015), o que representa um crescimento de 5,1 pontos percentuais. Esse resultado é decorrente de políticas de alfabetização de jovens e adultos e de mudanças nos processos de ensino e aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental.

Fonte: Portal da Educação

Candidatos podem agendar exame de certificação dos Ensinos Fundamental e Médio a partir desta quinta-feira (1º)

Começa nesta quinta-feira (1º/2) o período de agendamento dos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio para o ano de 2018, que são aplicados pelas 19 Comissões Permanentes de Avaliação (CPA), existentes nas unidades escolares de 15 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), autorizadas pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). Os candidatos interessados em se inscrever para os exames realizados pela CPA deverão agendar a prova através do sistema CPA On-line, no endereços eletrônico cpa.educacao.ba.gov.br.

Nos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio, as avaliações incluirão os seguintes componentes curriculares: Língua Portuguesa com Redação, Matemática, História, Geografia, Ciências e Língua Estrangeira Moderna (Ensino Fundamental) e Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Redação, Língua Estrangeira Moderna, Matemática, História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Química, Física e Biologia (Ensino Médio). Na data e no horário estabelecidos no ato do agendamento para a orientação pedagógica presencial, o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: duas fotos 3×4 (iguais e recentes); Carteira de Identidade ou Carteira de Trabalho (original e cópia atualizadas e em perfeito estado de conservação).

A diretora de Educação e Suas Modalidades da Superintendência de Políticas para a Educação Básica, da Secretaria da Educação, Rowenna Brito, explica que o candidato poderá fazer mensalmente provas de até três componentes curriculares nos exames do Ensino Fundamental e até quatro nos do Ensino Médio, conforme disponibilidade da unidade escolar, inclusive os alunos do curso regular, com reprovação no último ano dos referidos níveis. Além disso, o candidato portador de certificado de estudos realizados por, no mínimo, dois anos em instituições legalmente constituídas, poderá solicitar a dispensa dos exames de certificação de Língua Estrangeira Moderna, fazendo-se sua inclusão no Histórico Escolar.

Os estudantes que se submeterem aos exames de certificação e não obtiverem aprovação em um ou mais componentes curriculares, somente poderão realizar nova avaliação após o período mínimo de 60 dias. O mesmo prazo vale para aqueles que não comparecerem na data estabelecida para a realização dos exames e não tendo informado a sua ausência por meio de documento legal. Já os candidatos com pendências nos componentes curriculares deverão comparecer na data específica para o atendimento presencial nas unidades escolares credenciadas para realização dos exames da CPA.

ENCCEJA – Outra ferramenta para avaliar as pessoas que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos é através do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA), que passou a ter novamente esta função (que exerceu até 2009), a partir das mudanças do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O exame também volta a ser aplicado para a certificação do Ensino Fundamental e passa a contar com maior envolvimento das Secretarias Estaduais de Educação.

Realizado no Brasil e no exterior, tanto para o público regular quanto para o Público Privado de Liberdade (PPL), o ENCCEJA é voluntário, gratuito e destinado à certificação dos Ensinos Fundamental e Ensino Médio. Podem fazer o ENCCEJA pessoas com, no mínimo, 15 anos completos na data da realização das provas que desejam pleitear certificação do Ensino Fundamental e, no mínimo 18 anos completos na data da realização das provas, para os que desejam pleitear a certificação do Ensino Médio.

Documentos Certificadores – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) é responsável pela elaboração, gestão da aplicação e correção das provas. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Educação ou da instituição educacional que firmar Termo de Adesão com o INEP. São duas opções: Certificado e Declaração de Proficiência. O primeiro reconhece, oficialmente, que o educando cumpriu na íntegra todos os componentes curriculares do núcleo comum dos Ensinos Fundamental ou Médio. A segunda é a certificação parcial que comprova que o participante conseguiu cumprir um ou mais componentes curriculares nas áreas avaliadas pelo ENCCEJA.

Estrutura da Prova – Cada área do conhecimento tem uma Matriz de Referência (documento que subsidia a elaboração da prova), composta por 30 habilidades. Cada prova é composta por 30 itens do tipo múltipla escolha com quatro alternativas de resposta. O INEP recomenda notas mínimas para as instituições certificadoras. Para as provas objetivas, a nota mínima sugerida é de 100 pontos em cada, o que representa em média 50% das habilidades que a prova de cada área afere.  No caso de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física ou Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, o participante deverá adicionalmente obter proficiência na prova de Redação. A prova de redação distribui 10 pontos e a nota mínima sugerida pelo INEP é de 05 pontos. As provas serão aplicadas em um único dia.

Calendário para realização dos Exames de Certificação para o Ensino Fundamental e Ensino Médio para o ano de 2018

Meses

Agendamento Online

Atendimento presencial

Realização das Provas e Marcação

Fevereiro

01 e 02 / 02 / 18

15 e 16 / 02 /18

26 a 28 / 02 / 18

Março

01 e 02 / 03 / 18

12 a 14 / 03 /18

26 a 28 / 03/ 18

Abril

02 e 03 / 04 / 18

09 a 11 / 04 / 18

23 a 25 / 04 / 18

Maio

02 e 03 / 05 / 18

14 a 16 / 05 / 18

23 a 25 / 05 / 18

Junho

04 e 05 / 06 / 18

11 e 12 / 06 / 18

19 e 20 / 06 / 18

Julho

03 e 04 / 07 / 18

09 a 11 / 07 / 18

23 a 25 / 07 / 18

Agosto

01 e 02 / 08 /18

06 a 09 / 08 / 18

22 a 24 / 08 /18

Setembro

03 e 04 / 09 / 18

10 a 12 / 09 / 18

24 a 26 / 09 / 18

Outubro

01 e 02 / 10 / 18

08 a 10 / 10 / 18

23 a 25 / 10 / 18

Novembro

05 e 06 / 11 / 18

12 a 14 / 11 / 18

21 a 23 / 11 / 18

DEZEMBRO / 2018

Período Especial

Candidatos que devem até 03 (três) disciplinas no Ensino Fundamental e até 04 (quatro) no Ensino Médio.

Atendimento

Presencial

Realização

das Provas

03 e 04 / 12 / 18

12 e 13 / 12 / 18

Encerram nesta quarta-feira (31) as inscrições do Pronatec para professores da Rede Estadual de Ensino

Encerram nesta quarta-feira (31) as inscrições para o processo de seleção interna de profissionais do magistério, que lecionam na educação básica e/ou técnica profissional para atuar nos cursos técnicos de nível médio e de qualificação (formação inicial e continuada), por meio da Bolsa de Formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Os interessados podem optar pelas funções de Professor, Coordenador de Unidade Ofertante e Supervisor de Unidade Ofertante, seguindo os critérios para exercício do cargo.

Para a inscrição os interessados devem preencher e imprimir a ficha de inscrição (Edital ANEXO I) e a declaração de disponibilidade (Edital ANEXO II), enviar via SEDEX, juntamente com o curriculum vitae e os documentos solicitados, ordenados conforme Item 2.5, autenticados e encadernados, no endereço Avenida Luiz Viana Filho, 5ª Avenida, 550, CAB Salvador, na SUPROT, sala nº 216.

A seleção é voltada para o cadastro de reserva de profissionais da Educação, pertencentes ao quadro de servidores efetivos do magistério e de servidores em Regime Especial de Direito Administrativo – REDA, da Rede Estadual de Ensino para atuar na função de Professor, nos cursos do Pronatec ofertados nos Centros de Educação Profissional e Unidades Escolares da Rede Estadual da Bahia, abrangendo os 27 Territórios de Identidade.